7 cuidados com sua Escova de Dentes

Costumamos pensar que nossa escova de dentes está sempre limpa, afinal ela está sempre em contato com água e creme dental.

Além de bactérias, estudos já comprovaram que em nossas escovas encontram-se vírus, restos de alimentos, sangue, células mortas e COLIFORMES FECAIS (guardamos a escova no banheiro, certo?)

Para evitar – ou dimiuir – a presença de bactérias, vírus e sujeira existem alguns cuidados que podemos ter no armazenamento das nossas escovas de dentes. São coisas simples e que já ajudam muito no controle de germes.

  1. Utilizar uma escova de cabeça pequena e de cerdas retas.
    Quanto mais simples sua escova for (cerdas do mesmo tamanho, cabeça pequena, haste reta) mais fácil será sua escovação e menor a chance de “reter” germes. Pense naquelas escovas mirabolantes, com cerdas emborrachadas. A chance de você não conseguir limpá-la corretamente e eliminar toda a sujeirada da escovação é muito maior do que numa escova mais simples.

  2. Não compartilhar escova de dente.

    Escova de dentes é de uso pessoal e intransferível. Mesmo em casais que normalmente, com o passar do tempo, tem os mesmos microorganismos na boca, não se deve utilizar a mesma escova de dentes, uma vez que esse ato pode compartilhar microorganismos que causam doenças.
  3. Lave a escova antes e depois de utilizá-la
    Lavar a escova antes de utilizá-la remove germes e sujeiras que estão na escova. Após utilizá-la você pode lavar com água ou com enxaguatório bucal, com um pouco mais de atenção para remover os restos de alimentos.

 

  1. Deixe a escova longe do vaso sanitários
    Quando puxamos a descarga criamos um spray de coliformes fecais que podem e vão se acumular na escova. O ideal é deixar a escova a pelo menos 1 metro do vaso. Um outro cuidado que se pode ter é sempre abaixar a tampa do vaso antes de puxar a descarga.

  2. Use protetor de cerdas para guardar a escova de dentes

    Antigamente, tinhamos nos banheiros gabinetes para guardar as escovas de dentes. Com o desuso destes, as capinhas de escova ajudam a proteger as cerdas. É importante que essa capinha não seja totalmente fechada, ela deve ter alguns “buraquinhos” que permitam que as cerdas não fiquem úmidas. Afinal, umidade é o que os fungos e bactérias mais gostam! Lave o protetor uma vez ao dia.

  3. Guarde a escova em posição vertical

    Assim a água presente na escova consegue escoar das cerdas. Além disso se o local onde a escova estiver armazenada contiver outras escovas, garanta que elas não se encostem.

 

 

  1. Troque de escova a cada 3 meses
    Você deve trocar de escovas a cada 3 meses ou assim que as cerdas já estiverem entortadas.

 

 

Tomando esses cuidados, com certeza, você estará prevenindo o contato desnecessário com microorganismos que podem causar alguma doença. Para esclarecer mais dúvidas, consulte um dentista.

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *